dethemedetheme

Por Urologia

Infecção Urinária afeta mais mulheres.

O corpo humano pode ser afetado por diversos tipos de organismos que podem prejudicar seu funcionamento, como por exemplo, as bactérias que podem causar inúmeras doenças e uma delas é a infecção urinária (ITU).

Dependendo do local em que os agentes invasores se instalam, a doença é chamada de vulvovaginite (abertura da vagina), cistite (uretra e bexiga) ou pielonefrite (rins). A infecção urinária afeta mulheres dos 20 aos 40 anos e as grávidas. Quem esclarece melhor o assunto é o Urologista Rogerson Andrade da Clínica Urologia Especializada – em Recife.

O que é infecção urinária?

É a colonização do trato urinário por agentes infecciosos, causada principalmente por bactérias que atingem o trato urinário por via ascendente, ou seja, através da uretra. Na mulher o canal da uretra tem 3 cm e a vagina fica próximo do ânus. No homem a uretra mede 20 cm.

Existem tipos diferentes?

As infecções urinárias podem ser classificadas em relação ao local de comprometimento em altas e baixas. As infecções baixas são aquelas que atingem o trato urinário inferior (uretra e bexiga). As cistites e uretrites, geralmente, são livres de complicações e de tratamento simples com antibiótico oral. Já as infecções que atingem o trato urinário superior (Rim e sistema coletor), as pielonefrites, muitas vezes vem acompanha de complicações e necessitam de internamento para o tratamento com medicação endovenosa.

Quais são os sintomas da Infecção Urinária?

Na cistite e uretrites os principais sintomas são: Ardência, queimação ou dor para urinar, principalmente no final da micção. Frequência urinária aumentada (Polaciúria), urgência, noctúria (aumento da frequência urinária a noite) e sensação de esvaziamento incompleto da bexiga. Alteração do aspecto físico da urina como a coloração escura ou turva e odor forte. Sangramento na urina (hematúria) geralmente no final da micção. Dor abdominal e/ou da região lombar baixa. Quando ocorrem sintomas como dor lombar alta, comprometimento do estado geral, febre e taquicardia devem ser considerada a hipótese de infecção do trato urinário alto.

A Infecção Urinária é transmissível?

Não! A principal forma de contaminação é através da ascensão uretral das próprias bactérias existentes no paciente.

Por que esse tipo de infecção é mais frequente em mulheres?

A resposta é simples: infelizmente as mulheres são predispostas a terem infecção urinária e para isso, encontramos vários fatores que se destacam.

Fatores anatômicos – a uretra feminina é curta e o meato uretral se abre em uma região bastante contaminada, e isso facilita a ascensão das bactérias (principal mecanismo fisiopatológico da infecção);

Fatores fisiológicos – uma boa parte das mulheres apresenta constipação (prisão de ventre), e este fato aumenta muito o grau de contaminação bacteriana na região do períneo;

Fatores culturais – as mulheres desde cedo são orientadas a não urinarem em qualquer banheiro, por isso, geralmente elas retém urina e, por mais que sejam alertadas, bebem pouca água e o ato de urinar é um dos melhores mecanismos de defesa contra infecção, sendo a retenção de urina um facilitador a proliferação bacteriana na bexiga;

Fatores sexuais – a relação sexual é um ato muito prazeroso, porém bastante traumático para a uretra, que se localiza imediatamente acima da vagina, e esses pequenos traumatismos contribuem para ascensão e proliferação de bactérias;

Fatores higiênicos – excesso de trabalho e correria do dia a dia dificulta a higiene intima da mulher; o uso de perfumes íntimos, que irrita a região e facilita a proliferação bacteriana, o uso de roupas apertadas. E ainda existem os fatores relacionados a grau de agressividade das bactérias e o grau de resposta imunológica da paciente.

Por que as grávidas ficam mais sujeitas a infecção urinária?

Estima-se que de 15% a 20% das gestantes terão ao menos uma vez esse tipo de infecção. Durante a gravidez ocorrem algumas mudanças no organismo feminino que aumentam as chances do surgimento de infecção urinária, principalmente as que acometem o trato urinário superior.

As principais modificações e adaptações anatômicas/funcionais do trato urinário que ocorrem são:

Com o aumento do volume uterino e consequente compressão dos ureteres ocorre dilatação do sistema coletor e estase urinária, sendo a estase um facilitador ao crescimento bacteriano;

Surgimento de refluxo de urina da bexiga para o rim (refluxo vesico-ureteral), o qual facilita a ascensão das bactérias ao trato superior; aumento da quantidade de glicose na urina e modificações físico-químicas, que reduzem o efeito protetor que a urina tem na infecção urinária.

Essas alterações, aliadas as alterações na imunidade do período gravídico, propiciam que as infecções sintomáticas do trato urinário tornam-se mais frequentes durante a gravidez.

Os homens estão livres da infecção urinária?

De forma alguma! Sofrem mais na primeira infância e depois dos 55 anos, sobretudo por distúrbios na próstata.

Urologia
Sobre Urologia
Infecção Urinária suas causas e prevenção